segunda-feira, 8 de setembro de 2008

O refém


Seqüestrador: Alô. Eu gostaria de avisar que houve um acidente com seu filho. Ele está deitado aqui e ligamos pro número de casa no celular.
Mãe: O Rodrigo está mal? Ai, meu Deus!
Seqüestrador: É, o Rodrigo está sangrando muito. Pode confirmar o nome completo dele?
Pai: Amor, eu estou na extensão, pode desligar que eu continuo a conversa.
Seqüestrador: Não desliga nada, isso é um seqüestro! Nós estamos com o Rodrigo e queremos quinze mil reais em dinheiro, ou ele morre.
(gritos ao fundo).
Pai: Como é que ele está vestido?
Seqüestrador: Nós não estamos de brincadeira, queremos em dinheiro até as duas da tarde, ou ele morre.
Pai: Eu também não estou de brincadeira. Como ele está vestido?
Seqüestrador: Para de enrolar, compadre, que nós apagamos o moleque. Quinze mil, rapidinho, e ninguém se machuca. Quero ouvir a madame também, ninguém larga o telefone.
Mãe: Pelo amor de Deus, não faça nada com ele! Deixa ele falar com a gente!
Seqüestrador: Deixo porra nenhuma! Isso é coisa séria, madame. Vamos logo, que a vida dele está na mão da gente aqui!
Segurança: Já está identificada a chamada, Doutor. Penitenciária Alfredo Tranjan - Bangu II. Um dos nossos homens lá dentro já reconheceu o bandido.
Pai: Ótimo! Ouviu, seu filho da puta? Você não sabe com quem mexeu! Dessa noite, você não passa...
Seqüestrador: Pelo amor de Deus, Doutor, faz nada comigo não... Eu tenho família!

7 comentários:

Bel disse...

hahahaha...

Pior que é assim mesmo.

Ladrão pai de família é o que mais tem por aí.

Crinha disse...

O pior de tudo é que na maioria das vezes, esses "bandidos" são mesmo uns cagões, isso sim...


=]


Beijos

Luciano Pfeifer disse...

Ótimo texto. Nos chama a atenção para uma realidade que, infelizmente, se torna cada dia mais comum.
O bom, é que aqui as supostas vítimas conseguem dar o troco.

Paulo César Nascimento disse...

Bel, Crinha e Luciano

Obrigado pelos comentários. Voltem sempre! Abraços

Rafael disse...

Os Direitos Humanos só deveriam ir até onde os Deveres Humanos são cumpridos.

Por outro lado, os Deveres Humanos deveriam existir quando os Direitos Humanos são garantidos......

Mas, como nasci com meus Direitos Humanos respeitados, e portanto respeito meus Deveres Humanos: fogo neles!

Ou não?

Ô_o

milu leite disse...

tu é terrível!! ótimo texto, revelador de opiniões, de cabeças, dentro e fora dele, né?
bjo

Mano Brown Schmidt disse...

Equanto isso (na sala da justiça... not!), duas celas depois...
Lagaeno: Ô Carandi, vc vai ser preso!
Geral: Ahahahahahhaha
Carandi: Nada truta, fudeu, perdi! Vê se dá uma assistência lá!
Lageano: Certo mano, joga o celular aí então.

 
design by suckmylolly.com