terça-feira, 16 de setembro de 2008

Pequenas batalhas domésticas II: no quarto


Uma das primeiras batalhas disputadas neste cenário, caso você não durma sozinho, refere-se ao que é permitido fazer por lá. Com exceção de dormir e ter relações sexuais (caso seja um casal), não há consenso quanto ao que é legítimo fazer em um quarto. Assistir TV, ler, ouvir música, comer, receber visitas, trabalhar, usar computador, fazer ginástica, rezar, meditar, fazer tratamentos de beleza, cuidar da higiene pessoal, trocar de roupa, jogar videogame, a lista de possibilidades é grande. Tudo vai depender do quanto os gostos dos companheiros de quarto são compatíveis em termos de luz, ruído e migalhas. A batalha entre a luz e as trevas não existe só no maniqueísmo e nas histórias em quadrinhos. Há quem só durma na mais absoluta escuridão, como também quem só o faça com luz suficiente para espantar algum bicho-papão foragido da infância, ou ainda perceber a entrada de intrusos. Nos momentos mais sensuais, também há gostos distintos. Entre a escuridão e a luz, vários graus de penumbra estão disponíveis para a negociação. TV ou rádio ligado é um ritual indispensável para que algumas pessoas peguem no sono, já para outras o mais absoluto silêncio é necessário. Isto inclui aquela famosa pergunta: “Fulano, você já está dormindo”? Ora, qual a necessidade de perguntar? Se não estivesse, quem perguntou poderia ir direto ao assunto. Se já estivesse, teria acordado com a pergunta. O verdadeiro significado é: “Fulano, não interessa se você já está dormindo ou não, quero falar com você”.

Quando além do quarto, compartilha-se também a cama, surgem batalhas adicionais. Pode ser o lado preferido para dormir - perto ou longe do banheiro, nas suítes -, a intensidade do ar-condicionado, a posse do lençol ou cobertor, a presença de almofadas ou outros objetos que acumulem poeira (sim, é comum um dos dois ter rinite). Existe a possibilidade de um dos dois ter algum transtorno do sono, roncando, falando ou batendo no(a) companheiro(a) enquanto dorme. Voltando aos rituais e dificuldades que cada um tem para pegar no sono, eu, por exemplo, não consigo dormir abraçado a alguém. Hoje em dia deixo isto bem claro, mas já houve situações em que não consegui dormir por ficar sem-graça em cortar o barato romântico da companheira de leito. Há um episódio de Friends em que o Ross ensina ao Chandler um truque para se livrar do abraço e conseguir dormir, porém eu nunca tentei. De resto, a maior batalha que acontece no quarto é contra os mosquitos. Pior do que eles, só telemarketing. Morram, malditos!

16 comentários:

fulana disse...

Quando eu estive muito apaixonada, conseguia dormir de mãos dadas com meu respectivo. Sério, não soltava, não havia nada de desconfortável. Começo a concluir que a gente se doa assim ao abraço SE a pessoa é agradável. Sei, eu sei que sou romântica demais...

Zíngara

Paulo César Nascimento disse...

Zíngara, mão dada e dormir de conchinha eu consigo... é abraçar que complica. Não é falta de romantismo, é dificuldade pra conciliar o sono. O modo "abraçadinho" é ótimo pra conversar antes de dormir... mas se não me soltar, não durmo. Triste, né? Bjs

Fernando Schmidt disse...

Não conheço a Zíngara, espero que ela me permita fazer uma brincadeira. Tem umas imagens na internet que são "febre" - como as foto-respostas - que demonstaram uma situação onde, inicialemente uma pessoa não aparenta se sentir desconfortável, mas aproximando fica evidente o desconforto.

Ex.: http://img150.imageshack.us/img150/7347/tensoon5.jpg


Vou fazer um tenso do texto:

"Quando eu estive muito apaixonada, conseguia dormir de mãos dadas com meu respectivo. Sério, não soltava, não havia nada de desconfortável."

"[...] dormir de mãos dadas com meu respectivo. Sério, não soltava, não havia nada de desconfortável."

"[...] Sério, não soltava, não havia nada de desconfortável."

DESCONFORTÁVEL (TENSO)!

Brincadeiras a parte, não conheci a relação de vocês, mas ele podia achar isso desconfortável e não te contar para não te desagradar. De qualquer maneira, mesmo muito apaixonada, em alguma dessas batalhas você vai até o fim (a mais importante pra você - no meu caso o ventilador), daí o romantismo perde para a convivência.

Paulo César Nascimento disse...

Nando, bem vindo ao Soco no Figo! Pelo menos um comentário foi em "modo Mário off"... :-) Se quer conhecer a Zíngara, recomendo o blog dela (muito bom): A menina que chorava litros. Abraços

milu leite disse...

bom... já acompanhamos aqui o princípio da discórdia entre um casal que nem se conhece, hahaha.
ela quer abraçar; ele, se esparramar.
isso que é puxar uma conversa 'QUENTE', né paulinho?

fulana disse...

Além de romântica, quero acrescentar outro adjetivo a minha pessoa: "burra". Não entendi bulhufas a associação da foto, do "tenso" com o que escrevi.

Mas, em tempo, ele disse que se sentia MUITO AMADO com aquele meu gesto e "capotava" junto comigo. Acho que numa relação de quase 4 anos se diz MUITA COISA, duvido que ele deixasse passar essa.

Paulo, obrigada pela propaganda. hahaha

FlaM disse...

com 3 filhos e um casamento que durou 23 anos posso dar curso de "dormir junto", paulinho. mas talvez o casamento tenha durado tanto justamente pq na hora de dormir era cada um para o seu lado. O pior é perna na perna - fica pesado e aí não dá prá dormir mesmo!
Mas experimente um bebê nos braços, uma criança nas costas e um marido soprando na sua cara! Ah, nas suas atividades de cama faltou o acordar numa lagoa de xixi!
Mas não chore! Hoje eu tenho uma cama king sise todinha prá mim e ninguém mais faz xixi nela!

Paulo César Nascimento disse...

Oi, Flávia

O bebê nos braços e a criança nas costas eu até topo, mas marido eu não quero não (batendo na madeira três vezes pra isolar)! Bjs e obrigado pelo comentário!

FlaM disse...

KKKKKKKKKK

B.Beiçola disse...

"Estaremos verificando os seus problemas com mosquitos para melhor estar atendendo sua solicitação, obrigada por ter entrado em contado com o SAC. Para dar uma nota, espere o sinal e grave sua mensagem"

hahahahahahahaahahahahahhha

disse...

pera aí! durmir de conchinha não é dormir abraçado? pra mim é! e é a melhor forma de dormir acompanhada. se não for assim não rola.. prefiro dormir sozinha mesmo.. abraçado tipo um de frente pro outro nem pensar.. na verdade dormir com outra pessoa é meio desconfortável as vezes mesmo.. mas da mesma forma dormir sozinha tbm pode ser ruim... tudo depende do humor no dia.. heheh.. vai entender neh!
a propósito, ótimos textos Paulinho!

disse...

ah! esqueci de falar so episódio de Friends.. muito hilário.. a namorada é a Janice!! hauaha.. amo Friends!

Paulo César Nascimento disse...

Bruxa Beiçola: faltou a musiquinha de espera... " vamos estar enchendo a sua paciência com duas horas de Pour Elise enquanto vamos estar fofocando até que você vá estar desistindo de sua reclamação" rs

Jê: pra mim, conchinha é dormir encostado... pq tem como rolar se estiver incomodado e ninguém pesa em cima de ninguém.

Bjs e obrigado pelos comentários!

Anônimo disse...

Hello everyone! I don't know where to start but hope this site will be useful for me.
Hope to get any help from you if I will have some quesitons.
Thanks and good luck everyone! ;)

Anônimo disse...

whats up everyone


great forum lots of lovely people just what i need


hopefully this is just what im looking for looks like i have a lot to read.

Anônimo disse...

Je m'appelle Lucy, suis neauveau. Content de trouver cette forum. Merci tout le monde

 
design by suckmylolly.com