sábado, 18 de outubro de 2008

Entropia


O tempo corrói
E o que nos queima
É o ar que respiramos.

9 comentários:

FlaM disse...

Tem certeza? Mesmo esse ar molhado desse fim de semana?
Agora, quanto ao tempo, tens toda a razão, já corroeu quase todo meu humor. ô tempinho que não passa nesse tédio! Ficar o fim de semana presa na casinha é de matar!
Bj, Flávia

Eliana Mara disse...

Gostei de conhecer.
Fico freguesa.


Beijos

Paulo César Nascimento disse...

Flávia:
Aí eu teria que mudar para

O tempo arde
E o que nos corrói
É essa chuva que não pára

Eliana Mara:

Muito obrigado! Volte sempre!

Bjs

FlaM disse...

Gostei!
Mas não "mude", apenas avance!
Vamos em frente:

O tempo pára
e o que nos queima
é essa chuva que respiramos

bj, bom domingo. f

FlaM disse...

Paulinho, voltei aqui , pq fui procurar um poema no meu blog para postar no overmundo e achei esse:

Entropia

cada vez que te vejo
te perco mais em mim
cada vez que te encontro
me acho mais em ti

Nada a ver com o teu, a não ser o título. Mas qdo eu li o teu (título) eu pensei "eu tb gosto desse palavra" e não lembrei do poema. Ou seja, nada a ver. Mas algo há (ver).
hehe. (alguém tá precisando ir para fora da casinha)
bj, f

Clara disse...

Ei, Charles Chaplin. Obrigada pela resposta lá no Ovelhas. De todos os antônimos, acho que prefiro a tesoura. Beijos!

Paulo César Nascimento disse...

Flávia: de um modo totalmente non-sense, fez o maior sentido (mais um paradoxo da foradacasinhice).

Clara: precisando de mais antônimos futebolísticos, conte comigo!

Beijos

Alline disse...

Tô chamuscada. ;)

Alline disse...

Ah, lembrei do filme Tão Longe, tão perto:
"Nós somos os criadores do tempo
as vítimas do tempo e os
assassinos do tempo".

 
design by suckmylolly.com