quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Encantos e desencantos


Rita Hayworth foi casada cinco vezes e não foi feliz no amor. Segundo ela: "A maioria dos homens se apaixona por Gilda, mas acorda comigo". A gente fica pensando que esses símbolos sexuais reclamam de barriga cheia, mas deve ser complicado ser o parque de diversões dos outros em sua vida privada. Na vida pública não, se entretenimento é o ramo da figura. Porém, não só os ídolos vivem esse tipo de situação: pode ser que o cabra vire pra você, mulher, e diga que sempre sonhou em transar com uma dançarina do ventre, ou com uma repórter meteorológica. Pode ser que a mulher vire pra você e diga: você parece o Beckham, tenho o maior tesão nele. Se isso for um "plus a mais", como dizem alguns jogadores de futebol, tudo bem, mas cá pra nós, queremos é ser amados na nossa totalidade, não? Se vocês não querem, problema (ou sorte) de vocês. Eu quero.

9 comentários:

bRu disse...

E é pedir muito ser amado? =(

Kaique disse...

É isso ai, eu também quero ser amado!

Pepper Popps disse...

Falou tudo! Prefiro ser amada de verdade com minha TPM, meus surtos e as celulites que insistem em não me deixar do que ser famosa e só ser usada!
Beijooooo!!!!!

FlaM disse...

Sim queremos e sofremos como a Rita quando querem só a nossa Gilda, né paulinho? Difícil fazer o outro ver que somos mais que um rostinho bonito num corpo escultural...
É como diz um outro "desencanto", o do Bandeira, : "Fecha o meu livro, se por agora não tens motivo nenhum de pranto."

Sally disse...

Paulo, as celebridades tem ESSE problema, mas nós, pessoas normais, também temos nossos problemas peculiares no campo afetivo. Em resumo, todos nós passamos por problemas e dificuldades amorosas, só que o das celebridades são mais "visíveis".

Na próxima encarnação quero voltar tartaruga.

Paulo César Nascimento disse...

Bru: sinceramente, espero que não. Bjs

Kaique: torço por todos nós! Abç

Pepper: fico feliz por você já se sentir integralmente amada! Bjs

Flávia: Esse é que o pepino, a gente acaba usando nossa Gilda (ou o nosso Gildo) como isca, depois paga o preço. Vai descobrir e a mulher queria era o professor, o escritor, o artista plástico, o músico ou qualquer desses outros Gildos que eu tenho na manga. Esse poema do Bandeira é maravilhoso... "Deixando um acre sabor na boca / Eu faço versos como quem morre". Bjs

Sally: todos temos alguma isca, seja ela um papel, seja ela o corpinho. Pros famosos é pior, concordo, mas isso não elimina o problema. Não faça isso, boa parte das tartaruguinhas morre no meio do caminho entre o ovo e o mar. Melhor vir como um bicho-preguiça. Bjs

Alline disse...

Um namorado antigo era fissurado pela Bruna Lombardi (pois é, tem gosto pra tudo) e me chamou de Bruna na hora agá. Mas ele não saiu ileso dessa, não: terminei por e-mail.

Beijo, Paulinho!

Paulo César Nascimento disse...

Alline: eu gosto de comer (no sentido alimentar) vendo programas de culinária ou olhando livros de receita, mas pra comer (no sentido não-alimentar) eu prefiro ficar focado na própria parceira, porque um sanduíche de presunto não vai se ofender se você chamá-lo de "meu quiche". Esse tipo de gafe sexual dá mais do que indigestão.

Bjs

Nelson disse...

Grande questao sobre nossos amores: elas nos amam pelo que somos ou pelo que estamos?
ouso dizer que é pelo que estamos, considerando que muitas vezes nao deixamos, ou nao queremos que elas saibam o que somos!
Mas, o mais importante é acreditar no amor, independente de como voce o conceba! Por isso, vamos amar de forma ilimitada, no entanto nao esqueça, isso pode doer um pouco!

 
design by suckmylolly.com