segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

O segredo do fracasso


Um dia desses, fui beber e conversar com dois amigos. Um deles, lá pelas tantas, começou um papo de que “para os parâmetros da sociedade, o patrimônio que conseguimos acumular, em comparação com nossos colegas de segundo grau, seria um indicador de fracasso.” Ouvir um cara que é reconhecido profissionalmente, sempre se sustentou com a profissão que escolheu, vive com muito conforto, tem uma vida conjugal e familiar invejável, escolher como medida o único critério que lhe poderia ser desfavorável – e, de quebra, me levar junto no rolo – foi demais. Indignado, perguntei:
- O que te falta na vida hoje?
- Tempo pra viajar.
- Se tu ganhasses dois ou três mil reais a mais por mês, o problema estaria resolvido?
- Não.
- Sendo quem tu és, estarias mais feliz com maiores rendimentos, passando o dia a tratar os dentes de outros que nem respondem às tuas perguntas?
(A pergunta foi específica, nada contra os dentistas, ele é que não tem o perfil.)

Ele riu e parou com a auto-sabotagem.

No dia seguinte, conversei com uma amiga virtual recente. Uma gracinha de moça, delicada, bonita, inteligente, divertida. Contou-me que na véspera esteve triste ao se comparar com amigas que já haviam alcançado coisas que ela deseja para sua vida e ainda não obteve. Sentia-se fracassada. Compassivo, disse a ela que tivesse paciência, pois muitas daquelas coisas eu obtive mais tarde e nem por isso as deixei de conquistar.

Tive de desconectar e não soube se ela interrompeu a auto-sabotagem.

Falo disso porque já experimentei a mesma sensação, os mesmos sentimentos, a mesma linha de raciocínio. Entre 2004 e 2007, quase todos os meus projetos morreram na praia. Em 2008, as coisas deram uma guinada. Tive então a oportunidade de ver que em Madri há menos “torneio para ver quem tem o carro mais caro” do que em Florianópolis, que a vida das pessoas no mundo inteiro é de muita luta e que a distribuição de patrimônio e renda é desigual em vários cantos – ou em todos, poderia supor. Sempre haverá gente mais bem situada do que você, com a qual a comparação ser-lhe-á desfavorável. Também haverá gente em desvantagem, certamente. Quanto aos seus desejos e objetivos na vida, sempre faltará algo, pois isso é da natureza humana. Aos que não falta nada material, muitas vezes acaba faltando um sentido para viver.

O segredo do fracasso é medir-se com a trena errada.

8 comentários:

FlaM disse...

Com a trena errada e na hora errada, né, Paulinho? Pq todos nós temos a hora da queda, a hora de reconhecê-la e sofrer com ela inclusive como "fracasso", pq não?), mas tb a hora de sacudir a poeira e a de dar a volta por cima. Que bom que a tua foi em 2008! Eu dei uma sacudida boa nesse ano, mas sei que vem uma maré braba aí...
Se eu for usar a idéia de "fracasso" para cada maré braba que eu encaro, tô ferrada! Por isso, exercito a Poliana, não perdendo de vista minhas conquistas, que nao são poucas...
bjs, Flávia

Alline disse...

Se eu fosse pensar como esse teu amigo já teria me matado. Com todos os altos e baixos da vida, prefiro pensar que cada um tem seu momento de brilhar, ou de batalhar, ou de penar, ou de rever tudo e recomeçar.
Um beijo grande

Pepper Popps disse...

Sabe que meu marido muitas vezes sofre desse problema. Eu encaro como crise dos trinta mas sempre faço questão de lembrá-lo que não há motivo concreto para se comportar assim.
É,talvez uma boa noite de sono coloque os pensamentos e sentimentos no lugar.
O ser humano é mesmo complicado!
Beijos moço!!!

Bel disse...

Cabe aqui uma frase que sempre digo: Tudo depende do referêncial. hehe.

O problema é que as pessoas querem sempre mais. Eu quero sempre mais, inclusive.

FlaM disse...

Estou quase terminando o livro. E estou muito impressionada! Tu é bom mesmo, cara!
Fiquei muito feliz ontem com teu gesto. Muito obrigada!
Hoje foi um dia e tanto! O dani embarcou agora à noite para 6 meses de intercâmbio nos EUA. Como ele me alugou o dia inteiro em função disto, a motorista aqui, nos intervalos e esperas, lia o teu livro!
bj, Flávia

Paulo César Nascimento disse...

Flávia: obrigado pelo elogio! Divulgue pros amigos. :-)

Alline: eu concordo, também acho que cada um tem suas batalhas pessoais e há momentos dentro delas. Bjs

Pepper: rola uma pressão social em torno de sucesso material, até pq ajuda a abrir portas. Mas não dá pra embarcar nessa lógica de filme norte-americano, de vencedores e perdedores. Ainda bem que você dá apoio a ele. Bjs

Bel: uma coisa é querer mais, outra coisa é se achar (um) menos. Bjs

Anônimo disse...

"O segredo do fracasso é medir-se com a trena errada."

Genial, Paulo!

Parabéns pelo teu blog.

Grande abraço,

Rubens
Porto Alegre/RS

Paulo César Nascimento disse...

Obrigado, Rubens! Volte sempre! Abs

 
design by suckmylolly.com