domingo, 15 de março de 2009

Comunicação com os mortos


Eu me comunico com gente viva, mas também com gente que já morreu e pretendo me comunicar com os que ainda não nasceram. Faço isso através da leitura e da escrita, que já me permitiram superar limitações de tempo e de espaço. Fausto Wolff, Fernando Pessoa, Florbela Espanca, Jorge Luis Borges, Caio Fernando Abreu, todos falam comigo, mas não me escutam. Por outro lado, graças ao Google Analytics, sei que sou lido com alguma regularidade em Barbacena, Weston, Hinesburg, Cascavel, Umuarama, Osasco, lugares onde nunca estive. Isso é muito bom, mas essa semana me deu vontade de falar com os mortos que conheci. Não tenho nenhuma inclinação pelo espiritismo ou pelo espiritualismo, embora já tenham tentado me doutrinar. Por isso mesmo, quando entrou em minha sala um senhor que tinha todo o jeitão de um tio meu já falecido, aproveitei os poucos minutos de conversa para matar as saudades. Infelizmente para mim, acredito que, além dos sonhos, esta é a única maneira de reencontrar pessoas queridas que já se foram. Se você pensa diferente, tem mais sorte do que eu.

9 comentários:

marlise disse...

Belo post. Gostei. Ler e escrever é uma forma perfeita de se comunicar...

FlaM disse...

Cara, eu tenho uma relacao de trabalho, academica, com uma mulher, uma senhora, que é a cara da minha avó materna! E ela me adora! temos uma relaçao super afetiva e carinhosa. Eu sinto um pouco disso aí que tu falas. E uma vez fiz um entrevista, uma história de vida, com uma velhinha "açoriana" que tb era a cara dela! Fiz a entrevista de mão dada com ela. Não apenas as feiçoes e o porte físico, mas a textura da pele era impressionantemente semelhante a da minha vó Flor! Parecia que eu estava com ela!
Acho que eu nunca tinha falado dessas sensações com ninguém. Tem doidice que eu penso que é só minha!...
bj, f

Bel disse...

Eu não gosto de monólogos :( e as alminhas penadas realmente nunca vieram bater um papinho comigo. Hunf..
Sendo assim, converso com os que vivem.

Samantha disse...

Adorei o texto. Bem nessa semana, que ando com o coracao apertado, pois perdi minha querida tia. A unica forma de matar a saudade dela vai ser atraves da lembranca e de minha prima, que tanto se parece com ela.

Alline disse...

Eu posso ter um pouquinho mais de sorte. *=P
Besos

Danielle Uchôa disse...

Não sei se quero exatamente falar com os que já se foram Talvez eu queira apenas ouvi-los. Eles têm mais a falar do que nós, com certeza.

Drama Queen disse...

Queria apenas PENSAR diferente, mas o mundo paralelo ou seja lá o que for não me deixa em paz.

Paulo César Nascimento disse...

Marlise: eu também gosto de falar e ouvir, mas confesso, sou viciado em leitura. Bjs

Flávia: é por isso que conto essas doidices aqui. Volta e meia descubro que há outros doidos da mesma espécie. Bjs

Bel: você não me engana, sei das pilhas de livros que lhe rodeiam. Bjs

Alline: que bom! Bjs

Dani: espero que tenham as respostas que não temos. Bjs

Drama Queen: você atrai assombrações?! (fazendo o sinal da cruz, batendo na madeira, etc...) Bjs

Raphael Rocha Lopes disse...

Hehe... então, neste aspecto, pelo menos, somos dois azarados.
Não esqueci do livro. Mando na segunda. Se nenhuma outra bomba explodir por aqui.

 
design by suckmylolly.com