quinta-feira, 30 de julho de 2009

Entre o céu e a terra


Quem mira o céu
Não foge ao tombo
Porém evita
Cocô de pombo

3 comentários:

Raphael Rocha Lopes disse...

Esse seu poema liliutiano me lembrou uma viagem que fiz a Santos para visitar meus tios há pouco mais de 20 anos. Meu primo me falou, quando saímos pra comprar qualquer coisa: - Raphael, não anda embaixo dos fios dos postes, senão vai ganhar um presente dos céus.
Olhando pra cima, uma infinidade de pombos aguardando algum incauto na calçada.
Realmente, Paulo, melhor um tombo que um cocô.

Ninguém envolvente disse...

Rs.. adorei!

Paulo César Nascimento disse...

Raphael: uma vez caiu um vaso perto de mim. Pior que um tombo e um cocô de passarinho...

Ninguém envolvente: obrigado!

 
design by suckmylolly.com