terça-feira, 8 de setembro de 2009

O melhor e o possível


Ganhar da Argentina é muito divertido e tirar onda com os hermanos depois do jogo é ainda melhor, mas há um momento em que a compaixão é mais forte e bate uma certa empatia, mesmo com rivais de tão longa data. Talvez a Argentina fique fora da copa de 2010, talvez não. O problema que vejo é outro: o reconhecimento de limites. Os técnicos que antecederam Maradona perderam seus empregos após derrotas para o Brasil em duas finais de campeonato. Dunga quase dançou após perder a semifinal do futebol olímpico para essa mesma Argentina. Falta aí uma noção básica: às vezes o outro está melhor mesmo e não há o que se fazer. Não há jogadores em algumas posições, não há tempo pra se treinar, o outro time está mais entrosado, ou qualquer outro fator que está além das possibilidades de uma reversão em tempo hábil - ou a qualquer tempo. Às vezes as coisas dão errado por culpa nossa, outras por culpa de circunstâncias além de nosso controle. A Argentina vice-campeã da Copa América de 2007 era um time digno, jogando um grande futebol, suficiente para não passar os recentes vexames nas eliminatórias da Copa do Mundo. Porém, não era o bastante: os anos de títulos perdidos para o Brasil maculavam a imagem do país e era preciso crucificar alguém. Primeiro foram os veteranos, depois o técnico. Resolveram apelar para o sobrenatural: lá Maradona é Deus. No entanto, tiveram que se render aos gols Nietzcheanos da Bolívia e do Brasil, a provar que Deus está morto.

Maradona, surpreendentemente para os que se acostumaram aos escândalos envolvendo seu nome, tem se portado de maneira muito digna e correta. Os caras estão lutando e fazendo o seu melhor. A realidade da vida é essa: nem sempre o seu melhor é o suficiente. Por mais que as "auto-ajudas" mintam que querer é poder, na verdade querer é só querer e poder é poder de fato. Há momentos em que você está preparado para superar seus concorrentes, há outros em que eles estão mais bem preparados que você. Para as coisas darem certo, é preciso tempo, recursos, trabalho e condições favoráveis (que alguns chamam de sorte). Nas novelas é diferente, mas geralmente os espectadores não são os mesmos do futebol.

1 comentários:

Big disse...

Novela é fixao cientifica meu caro, vencer o maradona é melhor q ganhar copa américa

 
design by suckmylolly.com