quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Maneiras e maneiras

Nem sempre o importante é o que você faz, mas a maneira como é feito. O Caetano Veloso já deu roupagens novas a clássicos do Brega que acabaram funcionando bem. Descaetaneando o papo, eu gostava de "Baba" (Baby), cujo arranjo original estava mais para um estilo Disco Music do fim dos anos 70 do que para um funk pancadão pornô do século 21, mas mesmo assim ficava meio envergonhado de gostar. Não fosse o inferno que a internet se tornou, com excesso de informação que não oferece a menor confiabilidade, eu saberia o autor da tal canção, que corre até o risco de ser o Latino. Aí a Maria Gadú fez um arranjo muito cool e eu descobri que o meu mau gosto não era tão mau assim: como no caso da intérprete (Kelly Key), um banho de loja também resolveu algumas pendências estéticas da música. Gostei do resultado.

4 comentários:

Raphael Rocha Lopes disse...

Versãozinha masomeno, né Paulo?
E, já que ainda não é tarde, um 2010 de muita saúde e sucesso.

Paulo César Nascimento disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Paulo César Nascimento disse...

Ah, eu achei boa, pq a letra é uma coisa ingênua, então não combinaria com um arranjo muito cheio de enfeites, jazzístico. Tinha que ser uma coisa mais simples mesmo. É aquela linha de girly music, tipo a versão de Inbetween Days que o Herbert Vianna gravou com a Érika Martins, a versão que o Frente fez de Bizarre Love Triangle, ou ainda aquela canção que usaram na propaganda do Mercado Livre - Someone is there waiting for my song, da Aseline Debison.

Um 2010 de muita felicidade, nunca é tarde para desejar coisas boas aos amigos! Abs

Drama disse...

Erh... não tem como ficar boa. Pronto, falei.

 
design by suckmylolly.com