sábado, 12 de fevereiro de 2011

Longe demais

Hoje fui fazer algo que acho muito chato: comprar roupas. Por achar desagradável, geralmente compro tudo de uma vez só e na quantidade que preciso. Fui atendido por uma vendedora muito simpática, mas ela tinha um defeito: não sabia a hora de parar. Existem distinções entre o sinal da dúvida e o sinal da certeza. No caso de dúvida, você insiste; no caso de certeza, você tenta instigar a dúvida. Na resistência à instigação, você deve parar. Ir longe demais é um problema. Jogadores de futebol perdem gols pelo drible desnecessário, são expulsos pela reclamação acintosa ou pela entrada violenta. A diferença entre o alcoolista e o bebedor social está em conseguir parar antes de ir longe demais. Saber onde fica esse ponto é que é a arte. 

2 comentários:

João M. Brandão N. disse...

Outro dia fui comprar bermudas. Como gostei do modelito, apesar de não ter abertura frontal, comprei. Fui no serviços de reformas, pedir para fazer a abertura e colocar um zíper. A moça que me atendeu pediu para eu explicar porque achava importante o zíper. A explicação - difícil de começar - foi ficando cada vez mais embaraçosa e não a consegui terminar de todo, pois eu e a moça fomos ficando sem graça...

Luana disse...

Sou vendedora! Concordo que é muito chato a insistência exagerada! Adorei a imagem! haha!

BEIJOS

 
design by suckmylolly.com