quarta-feira, 23 de maio de 2018

O Brasil que eu quero

Circularam nas redes sociais uns vídeos de umas mocinhas maranhenses pedindo - creio eu que por brincadeira, mas não importa - um Brasil com mais liberdade sexual. Enfim, pediram de forma mais crua e apimentada. Nessa faixa etária, por inexperiência, falta noção de que a sociedade resiste a mudanças de um modo violento. A pressão social veio com tudo e eu não estou vendo nenhum coletivo feminista sair em defesa das meninas maranhenses que querem um Brasil onde possam gostar de sexo sem sofrer represálias. Talvez a demanda seja pouco marxista, talvez o fato de uma ter pedido um Brasil "com menos gays e mais homens para comer nós" (sic) vá contra a ideologia radfem e prejudique as alianças entre minorias... Muitas questões políticas de bastidores.  O Brasil que eu quero está longe.

0 comentários:

 
design by suckmylolly.com